Se continuar assim

Não sei se prefiro te ter
Se prefiro te perder,
Mas continuar assim
Será o meu fim
Tentar entender
Só fará eu ceder
E perder o resto de mim

Embriaga e envenena
O doce vira amargo
E mesmo assim não largo
Uma tarde serena
Em que tudo é caos

Esperar acabar o dia
É que nem esperar a morte
Um dia chegará mesmo se adia
Viver continua sendo questão de sorte

Decresce meu pensamento
Como minha esperança
Agarra no meu lamento

~

O sol toma seu sorriso
Como a despedida da Lua
É tão esquisito
Perceber que sempre foi só sua
Mesmo a me emprestar a atenção
Nunca pensei em soltar a mão

Mas entendemos que a liberdade
Se tornou nossa prioridade
E nos prendendo nunca temos
O que é nosso de verdade

Nunca esquecerei as noites
Pois elas eram em parte suas

~

Feridas abertas ao sol
Em uma chuva de sal
Banham as minhas entranhas
Me parecem estranhas
As pessoas que passam sem julgar

A nenhum lugar eu vou
Pois nenhum de lugar eu vim
Tudo que me machucou
É só mais um pedaço de mim

Um cacho que não se encaixa
No movimento circular
Independente do que faça